Casa M.AF | Vila Real | Em curso

  Casa Montebelo | Foz, Porto | Em curso

  TILT House | Valbom, Gondomar | Em curso

 Citygolf House | Matosinhos| Em curso

  Casa Sobrado | Valongo | Em curso

  Casa do Erguêdo| V. Pouca de Aguiar| Em curso

  Casa Rio II | Gondomar | Em curso

  Casa HA | Valbom, Gondomar | Em curso

  Black Villa | V.N. Gaia | Em curso

CASA DO CASTELO | Vila do Conde
O edifício resulta do “empilhamento” de dois volumes distintos, mas articulados correspondentes a cada um dos pisos: o primeiro define-se a partir da repetição de um módulo que permite a organização espacial interior a partir do espaço resultante da relação entre os volumes modulares que o compõe, definindo a hierarquia espacial e estabelecendo alguma proteção em relação aos arruamentos.

O terceiro volume apoia sobre o anterior e “avança” sobre o mesmo em consola traduzindo assim a ideia de leveza estrutural e definindo o gaveto entre os arruamentos, desenvolvendo-se de um modo mais compacto e escultórico  em que as aberturas são estrategicamente direcionadas na procura de relações mais estreitas e precisas.O conjunto formado entre paredes em betão armado e lajes maciças permitem que os vãos em balanço de 5.5m e 4.5m sejam solucionados na direção transversal e longitudinal da edificação. Dada a sua rigidez as paredes resistentes são os elementos responsáveis pelo contraventamento global da estrutura.

As fundações são diretas sobre poços armados em betão ciclópico.

CASA FIGUEIRA DA FOZ | Porto
O edifício insere-se num bairro do Estado Novo e nesse sentido o projeto visa a recuperação, a consolidação e a reconversão do lote original, tendo em consideração os seus elementos de maior relevância, particularmente ao nível da implantação, do desenho arquitetónico dos vãos e composição das fachadas, do tipo de revestimento, cobertura e logradouro. Assim, a alteração e ampliação em altura do preexistente segue a mesma abertura de vãos e a mesma proporção do volume original.

A estrutura existente das paredes exteriores é em alvenaria de pedra e a nova estrutura será porticada com pilares, vigas e lajes maciças com face à vista. Quanto à estrutura da cobertura, será totalmente nova, em madeira ou alternativa em betão armado ficando aparente. As fundações são diretas ligadas com vigas lintel.

CASA VENDA NOVA | Montalegre
Esta habitação é definida por um corpo que se abre em todos os alçados em níveis diferentes consoante os compartimentos, de forma a usufruir de bastante luz natural e da paisagem e por um corpo superior em balanço que avança no sentido da Albufeira da Venda Nova. Trata-se de uma estrutura simples definida por pórticos e lajes unidirecionais definidas por uma laje aligeirada de vigotas pré-esforçadas. Como particularidade destaca-se a imposição do uso destas lajes como solução estrutural por uma questão de execução das mesmas e o tempo de transporte do betão entre a central e o local da obra. Para isso foi necessário recorrer a vigas invertidas para resolver o vão com aproximadamente 3.5m e orientar a laje aligeirada de vigotas para essas mesmas vigas. As fundações são diretas.